0 / 0

«Red Week» chama a atenção para cristãos perseguidos

Iniciativa estende-se até ao próximo dia 23 de novembro em várias cidades do mundo

Começa hoje, quarta-feira, dia 16, a “Semana Vermelha” (#RedWeek). A iniciativa, promovida pela Fundação Ajuda à Igreja que Sofre (AIS) em Portugal, em simultâneo com praticamente todos os países em que está presente, tem como objetivo "sensibilizar a opinião pública para a questão da perseguição aos cristãos".

"Este ano a semana arranca, simbólicamente, no Santuáruo do Cristo Rei,, em Almada, onde hoje, a partir das 16h30, rezamos o Terço e celebramos a eucaristia em memória de todos os cistãos perseguidos e massacrados no mundo", lê-se no comunicado da Fundação Católica.

"O objetivo é o de combater a indiferença, pois não é justo que se continue a ignorar os sucessivos ataques, a violência e discriminação a que estão sujeitos milhões de cristãos, que são a comunidade religiosa mais perseguida em todo o mundo", desenvolvem.

Ao longo de uma semana vários monumentos em Portugal vão receber a cor vermelha, para alertar sobre a situação de milhares de cristãos perseguidos no mundo. A 23 de novembro, em Lisboa, a Fundação AIS apresenta o relatório «Perseguidos e Esquecidos?», um trabalho internacional que analisa "as violações da liberdade religiosa contra os cristãos em alguns dos países onde há descrições persistentes de abusos de direitos humanos".

Desafios às comunidades educativas e cristãs

Numa semana em que se recordam os cristãos perseguidos a AIS desafia os professores, as escolas, os catequistas e catequizandos, a "vestir uma peça de roupa vermelha; acender uma vela; fazer uma pequena oração; organizar um debate sobre o tema; fazer um placar/exposição com alguns desenhos sobre o tema da liberdade", para se associar a esta iniciativa.

Imagem: Fundação AIS

Educris|16.11.2022

 

 

 



Newsletter Educris

Receba as nossas novidades